RELATO SOBRE A MESA DA ABPA NO 50º FESTIVAL DE BRASÍLIA DO CINEMA BRASILEIRO

000brasilia.png

 

A produção audiovisual contemporânea e suas (possíveis) estratégias de preservação - 19 de setembro de 2017 - 14h às 18h

As possibilidades de preservar a produção audiovisual contemporânea, realizada majoritariamente em formatos digitais, estão envolvidas por um clima de incertezas cada vez mais evidente, sobretudo devido à falta de padrões definidos e de estratégias viáveis a longo prazo. Além disso, a constante transformação dos formatos de captação e finalização, o aumento da produção e as dificuldades inerentes aos formatos digitais ampliam e tornam mais complexas as ações de preservação. Diante do volume da produção, é cada vez mais urgente que a preservação efetivamente integre a cadeia produtiva do audiovisual e que diretores, produtores, finalizadores e demais agentes sejam personagens ativos na permanência de suas obras.

No âmbito do 50° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, visando o aprofundamento do debate sobre a preservação da produção audiovisual contemporânea e o fortalecimento de elos entre realizadores e preservadores audiovisuais, realizamos o painel “A produção audiovisual contemporânea e suas (possíveis) estratégias de preservação”. A mesa aconteceu no dia 19 de setembro, das 14h às 18h, no Auditório 2 do Museu Nacional, e contou com a participação de Débora Butruce, Marco Dreer, Lucas Saldanha, Vitor Graize, com mediação de Fabricio Felice. Foram apresentadas quatro estratégias que lidam com o compromisso de preservar a produção audiovisual contemporânea, que, por mais diversa que seja, tem nos meios digitais um denominador comum.

Débora Butruce, membro da diretoria da ABPA, apresentou os resultados iniciais de um primeiro mapeamento de como a produção atual vem sendo realizada, difundida e preservada. Esta iniciativa da ABPA foi implementada em junho de 2017 através da elaboração de um questionário que tem como intuito ampliar o conhecimento técnico sobre a produção contemporânea no Brasil e propor estratégias para sua preservação.

Victor Graize abordou a sua relação entre "memória e história” do cinema, especialmente do cinema produzido no Espírito Santo, e também falou de sua preocupação como produtor/diretor na preservação dos filmes que faz à frente da produtora Pique-Bandeira Filmes.

Marco Dreer, profissional de preservação audiovisual, tratou de alguns dos desafios envolvendo a preservação digital de áudio e vídeo, incluindo alguns pontos presentes no "Guia de Arquivamento de Vídeo para Ativistas", da Witness, recentemente traduzido e editado pela ABPA.

Lucas Saldanha, sócio-diretor na RWCine, produtora que vem constituindo seu acervo ao longo de 40 anos de atividade, apresentou práticas de arquivamento e preservação da produção passada e atual e os projetos futuros da empresa, além de abordar algumas opções existentes para quem produz conteúdo audiovisual no Brasil.

Após o debate houve uma sessão de filmes de Orlando Bomfim, primeiro cineasta a registrar sistematicamente, a partir da década de 1970, aspectos da cultura do Espírito Santo em documentários que se tornaram peças valiosas do patrimônio histórico e da cinematografia capixabas. Os filmes integram o projeto Acervo Capixaba – Orlando Bomfim, netto, que inclui a digitalização, restauração e difusão da obra do cineasta. Foram exibidos Canto para a liberdade – A Festa do Ticumbi (1978, cor, 20’); Itaúnas, Desastre Ecológico (1979, cor, 9’); e Augusto Ruschi Guainunbi (1979, cor, 12’).

A consolidação da parceria iniciada em 2014 com o Festival contribuiu de maneira decisiva para a implementação da discussão sobre a preservação audiovisual entre os diferentes segmentos da cadeia produtiva, ação fundamental para a salvaguarda do patrimônio audiovisual brasileiro. Neste sentido, os festivais de cinema – especialmente um festival tão tradicional e sempre acolhedor às demandas dos diversos setores do audiovisual – vêm se tornando uma plataforma privilegiada para essa conexão.


Login


© Associação Brasileira de Preservação Audiovisual - Direitos reservados